Casamento homoafetivo: a celebração do amor em todas as suas formas



O homoafetivo foi celebrado em casamento no Brasil pelo Superior Tribunal Federal e já é realidade nas comemorações. Saiba mais.


O casamento homoafetivo é, possivelmente, umas das maiores conquistas da comunidade LGBTQIA+ nos últimos tempos. Isso porque ele trata de direitos civis e na prática de igualdade do estado para todas as pessoas.

Entretanto, a Hapy trouxe esse assunto em sua pauta para tratar de fatores que vão muito além da legalidade ou de direitos iguais. Esse conteúdo é sobre a celebração do amor em todas as suas formas. E claro, sobre respeito.

É hora de desconstruir conceitos e apresentar alternativas para que os casamentos homoafetivos não sejam lembrados apenas por seu caráter de luta ou conquista, mas também como exemplo de evento que pode nos trazer inspiração e mais criatividade para todos os tipos de celebração.

Ele é, antes de tudo e assim como o casamento heterossexual, um momento único para fortalecer laços e comemorar a união.

Então confira com a gente este artigo exclusivo sobre o assunto e transforme a sua festa em um momento único de celebração. Boa leitura!

Casamento gay ou casamento homoafetivo: qual a forma correta de dizer?

Primeiramente, é importante trazer à tona alguns conceitos que costumam ser tratados como tabu quando o assunto é o casamento homoafetivo. 

É bastante recorrente as pessoas não saberem como nomear a ocasião. Por uma questão prática, a dica é simples e uma só: chame de casamento. Porque afinal de contas, é exatamente isso.

No dicionário, casamento significa a união voluntária entre duas pessoas para constituir uma família e vínculo conjugal perante sua crença e sociedade.

Ou seja, o casamento homoafetivo trata exatamente do mesmo conceito, porém aplicado a duas pessoas do mesmo sexo. Apenas isso.

E sobre a dúvida de chamar de casamento gay, o ideal é entender como os noivos tratam a celebração. 

Casamento homoafetivo é apenas uma forma mais ampla de nomear o evento, mas como a denominação “gay” já teve conotação pejorativa ao longo do tempo, por vezes há quem evite usá-la. 

 É importante explicar que gay é uma palavra usada para homens e mulheres, ainda que seja mais comum nomear o amor entre mulheres como sendo de pessoas “lésbicas”, mas como dissemos, vale a pena observar como o casal gosta de ser chamado.

À parte de qualquer denominação, o importante é compreender o respeito como pilar de todas as nossas relações sociais, não é mesmo? E é isso que a Hapy reforça aqui!

Um resumo do casamento homoafetivo civil no Brasil e no mundo

Já que entendemos sobre o conceito de casamento homoafetivo, é hora de conhecer um pouco sobre a história dele ao redor do mundo e no Brasil. E para começar, podemos afirmar que de modo oficial, ele é bastante recente!

Ao total, cerca de 30 países o reconhecem legalmente, e o pioneiro foi a Holanda, em 2001. Ou seja, a pouco mais de 2 décadas. O último dessa lista foi o Chile, que autorizou como direito civil o casamento homoafetivo em dezembro de 2022.

No Brasil há um fato curioso de que não existe uma legislação aprovada sobre o assunto. Na verdade, a legalidade se deu através de decisão do STF em maio de 2011, após alterar o Código Civil e ampliar o conceito de família que, anteriormente, era definido apenas pela união conjugal de um homem e uma mulher.

Aliás, aqui temos um ponto importante nesse assunto, que é perceber a pluralidade quando o assunto é família. Lares com avós e netos, tios e sobrinhos, sem pai, mãe ou mesmo com parceiros do mesmo sexo ou amigos são, nesse novo entendimento, famílias.

E assim como no caso do casamento homoafetivo, eles possuem a mesma base de amor e cuidado que todos precisamos ter uns com os outros, não é mesmo?

Casamento homoafetivo, celebração e religião

Outro ponto bastante delicado, e ainda polêmico, em casamento entre pessoas do mesmo sexo diz respeito à crenças e dogmas religiosos. Por desconhecimento, muitas pessoas pensam casamento civil e religioso são a mesma coisa, e não são!

Na verdade, as religiosas seguem os preceitos de cada religião, e no Brasil, a lei garante esse a partir de cada religião. Ou seja, nenhuma religião tem obrigação em celebrar um casamento homoafetivo, se isto vai contra seu dogma.

Além disso disso, o direito do casamento, diz respeito à esfera civil, sua importância está em relações e relações legítimas, por exemplo, por exemplo, acontece com casais heterosexuais.

Em outras palavras, o gay permite que haja divisão de patrimônio, direitos comuns ao plano de saúde familiar e mesmo casamento à pensão. Apenas isso.

7 Dicas para celebrar um casamento homoafetivo personalizado e incrível

Até aqui, nós da Hapy trouxemos fatos, detalhes e curiosidades sobre os casamentos homoafetivos. E, a gente não pode deixar de trazer nossas dicas incríveis para otimizar o seu tempo preparativos da celebração.

Afinal, como referências para este tipo de celebração também são recentes, mas algumas figuras mais comemoradas entre as memoráveis ​​estilo. Confira a seguir.

Conheça os principais trâmites para a celebração civil

Geralmente, a preparação para o casamento homoafetivo costuma iniciar com toda a tramitação para a união civil. 

Aliás, ela também pode acontecer durante a cerimônia, mas nestes casos é necessário acordar anteriormente com o celebrante para que o cartório reserve um profissional para a data. Há o pagamento de uma taxa extra, conforme a localização e disponibilidade.

Se o casamento civil tiver validação no próprio cartório, é preciso dar entrada com os documentos originais de cada cônjuge (certidão de nascimento e comprovante de endereço) e de quitação civil (título de eleitor, CPF e, para homens, certificado de reservista).

Após isso, é realizada uma pesquisa e validação de toda documentação e a publicação da intenção de casamento em algum veículo local de comunicação. Tudo certo, os noivos estão aptos para casar em até 90 dias.

De modo geral, a cerimônia civil não possui nenhuma diferença quanto ao casamento heterossexual, acontece de forma rápida, feita por um juiz de paz e com colhimento de assinaturas. 

Duas testemunhas assinam juntamente com os noivos.

É possível romper o tradicional com bastante criatividade

Por não haver regras que seguem padrões tradicionais ou estabelecidos ao longo do tempos, a primeira dica que trouxemos se relaciona diretamente com a criatividade. Isso porque é possível uma festa para celebrar um casamento homoafetivo se basear na originalidade.

Por exemplo, na escolha dos vestidos de noiva que não precisam apostar no branco e podem até ser iguais. No caso do casamento entre dois homens, a indicação é a mesma. 

Em ambos os casos, uma solução interessante é trazer o estilo pessoal de cada um para o figurino.

Em casos onde um dos futuros cônjuges não performam o sexo de nascimento ou optam por um visual mais andrógino, é possível que isso oriente a roupa a se usar na ocasião.

Então, não tenham receio de se apresentarem como são. Ao se sentirem felizes com cada escolha da festa, certamente essa felicidade será percebida entre os convidados.

Sua fé religiosa não precisa estar fora da cerimônia

Uma dúvida muito comum entre casais do mesmo sexo que buscam realizar o casamento é sobre a possibilidade de fazê-lo dentro de um espaço religioso. Conforme explicamos, não existe obrigatoriedade da celebração, e isso deve ser verificado com atenção.

A dica aqui é única: se você professa uma fé que não permite a celebração de modo oficial, aproveite para criar um momento personalizado para sua cerimônia. Ou seja, não é necessário haver nenhum atrito para que sua comemoração aconteça, e tenha um lado espiritualizado.

Uma forma muito comum de fazer isso é optar por espaços de eventos, sítios ou fazendas, onde é possível convidar um cerimonialista e dar o toque de bênção que toda celebração merece. 

Dito isso, confira as dicas que separamos para que seu casamento seja como toda celebração precisa ser: inesquecível!

Pense em uma decoração que conte a história do casal

Outra dica que é bastante usual no aniversário mas que também pode se aplicar aqui é sobre criar um ambiente temática para a decoração.

Enquanto nos casamentos heterossexuais há uma maior decisão da noiva sobre esses detalhes, aqui a decisão pode ser compartilhada.

Ou seja, é permitido que as referências tragam para a festa um toque super personalizado do gosto em comum das duas pessoas. 

Por exemplo, os casais que amam viagens podem apostar em uma decoração e um mural com imagens de destinos que viajaram juntos.

Ou ainda, dois amantes de música ou literatura podem inserir nos detalhes trechos de livros ou canções que marcaram a vida a dois. Essa personalização pode aparecer nos convites virtuais ou físicos, no cardápio da festa ou mesmo na decoração de mesas e outros espaços do evento.

Se amigos seus são diversos, os padrinhos também podem ser

Uma solução criativa para decidir sobre a escolha dos padrinhos e quais serão os pares durante a cerimônia também é fugir do tradicional. Ou seja: não é preciso que entrem casais de homens ou mulheres, uma vez que a festa em si celebra a diversidade.

Também não é necessário decidir apenas por amigos ou casais homoafetivos, quando há pessoas incríveis, independentemente da orientação sexual, em seu convívio.

Por isso, pense nos diferentes perfis de amigos e familiares que vocês desejam convidar para ser testemunha deste momento único do casal. E não se prenda às convenções!

Não há nenhuma regra para o convite, e é possível que casais gays, lésbicos ou heterossexuais façam parte como convidados especiais. Além disso, entre os solteiros, vocês podem formar pares com outros, sem precisar considerar sexualidade. Pode ser legal um encontro com os padrinhos para conversar sobre esses detalhes.

Tenha empatia ao escolher o traje dos convidados para a festa

Mesmo se tratando de um casamento homoafetivo, é necessário se atentar para não criar situações de constrangimento caso o casal opte por definir o traje da festa. 

Isso porque os estilos mais tradicionais costumam orientar de forma única o que homens e mulheres devem vestir.

E para celebrar amor e diversidade, é preciso que todos que farão parte do evento sintam-se realmente à vontade, não concorda? E vale lembrar que o casamento é uma ocasião mais formal se compararmos com um aniversário ou outros eventos.

Por isso, não custa esclarecer no convite, se houver a indicação de traje, que as opções são para ambos os sexos, conforme a maneira que cada convidado se sinta melhor.

Dessa forma, se a escolha for um traje social, uma mulher ou homem trans que prefere roupas associadas ao universo masculino pode apostar, por exemplo, por um terno ou fraque. E ainda assim estar de acordo com o pedido dos noivos.

O mesmo vale para mulheres trans que não se identificam com o vestuário masculino e preferem vestidos ou saias. 

Lembre-se sempre: não há nada de óbvio em reforçar o quanto você deseja que seus convidados se sintam felizes em sua celebração!

Aposte em soluções digitais para uma experiência inesquecível

Por último, não lembra que um casamento homoafetivo também marca um momento na vida de duas pessoas e que precisa ser inesquecível.

Por isso, pense em cada detalhe é essencial para que seu casamento e festa um seja marco na vida de todos. Na Hapy , por exemplo, é possível ter soluções digitais bastante intuitivas e incríveis. Entre elas:

  • Gestão de um site personalizado para a criação de cada etapa do evento em um só lugar;
  • Contratação de serviços para criação do Save the Date;
  • Lista de presentes com conversão em dinheiro para os noivos;
  • Confirmação online de presença dos convidados;
  • Espaço para fotos do casal e recados;
  • Área para publicar todos os detalhes que abordamos no artigo e muito mais!

A Hapy te ajuda a organizar o melhor casamento homoafetivo!

Agora que você compreendeu melhor tudo o que envolve o casamento homoafetivo e conferiu dicas imperdíveis para uma ocasião, que tal criar um site de forma gratuita e dar um plus criativo e personalizado na sua festa?

Na Hapy , você poderá acessar soluções que facilitem a organização e criação do seu evento! Isso porque é criar um site totalmente personalizado e sem ser possível, e ainda testar ferramentas sem prender a nenhum plano.

Além disso, aqui você pode converter toda a sua lista de presentes em você em dinheiro e use-lo da forma que quiser, uma viagem de lua de mel, ajudar na decoração da casa ou o que mais imaginar! Faça o seu cadastro agora mesmo! E para acessar outros conteúdos e dicas sobre os mais diferentes tipos de festas, não deixe de conferir os artigos do Blog da Hapy .


Postagens relacionadas

Card image cap

Postado em 18/04/2019

Chá de panela: lista de presentes

Leia Mais
Card image cap

Postado em 16/04/2019

Como organizar uma despedida de solteiro

Leia Mais
Card image cap

Postado em 25/02/2019

Comemorações pré-casamento: o que realizar?

Leia Mais

Ver mais postagens

O site da Hapy utiliza configuração de cookies e tecnologias semelhantes, para oferecer a melhor experiência.
Ao usar o site da Hapy, você concorda com nossa Política de Privacidade e com os Termos de Uso revisados, incluindo nossa Política de Cookies.